O PRAZER DE FAZER SUA PRÓPRIA MASSA

Quem não aprecia uma boa massa caseira? E o que pode ser mais intimista ou prazeroso do que sentar-se à mesa com amigos e familiares pra degustar um belo prato de massa?

Tudo isso pode ser ainda melhor se você preparar tudo na sua casa, na sua cozinha!

marcato_blog

Em 1938, o Sr Otello Marcato iniciou uma pequena linha de produção onde as máquinas eram montadas manualmente. Na década de 70, a fábrica estava pronta para produzir aproximadamente 5.000 máquinas de macarrão por dia. As máquinas de macarrão MARCATO são produzidas somente com rolos de alumínio sob uma patente internacional e são as mais reconhecidas do mercado para esse ofício.

A máquina mais vendida da MARCATO é a Atlas 150.

6431_maquina-de-macarrao-marcato-para-3-tipos-de-massas-prata

Existem vários acessórios que você também pode ter para incrementar ainda mais suas criações, como esse abaixo específico para RAVIOLINI:

7165_acessorio-para-atlas-150-marcato-raviolini

7165_1-acessorio-para-atlas-150-marcato-raviolini

Veja mais sobre MARCATO acessando agora: http://www.bololo.com.br/marcato

MESA POSTA: COMO MONTAR A MESA PERFEITA – Dica #2 Talheres by Copa&Cia

Já estavam ansiosos esperando pela dica #2 de como montar a mesa perfeita?

Hoje é a vez de mostrar algumas dicas sobre os talheres. Vamos conferir?

copa06

Como mostramos na imagem acima, os talheres já têm seus lugares especificados à mesa. A disposição correta desses itens é a seguinte:

Facas – Ficam posicionadas ao lado direito com as serras viradas para o prato. Caso houver mais de uma faca, a sequência é faca de carne ao lado do prato, seguida pela faca de peixe.

Colheres – Também ficam posicionadas ao lado direito, depois das facas. Essas colheres são para uso exclusivo de sopas.

Garfos – Devem ser posicionados à esquerda do prato. Caso houver mais de um garfo, a sequência é a mesma da faca: garfo para carne ao lado do prato, seguido pelo garfo de peixe.

Talheres de sobremesa – Estes ficam acima do prato e devem seguir a sequência de faca, com a serra voltada para o prato, garfo e colher. A faca e a colher ficam com o cabo virado para a direita e garfo com o cabo virado para a esquerda.

Os talheres, depois de dispostos na mesa, sempre são utilizados de fora para dentro.

Para deixar esse conjunto de pratos, sousplats e talheres ainda mais elegante e charmoso, opte por Guardanapos de tecido dobrados com Argolas e deixe-os posicionados sobre os pratos. Veja só:

copa08

copa07

Não se esqueçam de passar na Loja Bololô e conferir todas as nossas lindas peças para montar uma mesa perfeita!

MESA POSTA: COMO MONTAR A MESA PERFEITA – Dica #1 Pratos e Sousplats by Copa&Cia

Vamos falar um pouco dos pratos e sousplats.

copa01

Para quem ainda tem dúvidas sobre a utilidade dos sousplats, eles servem como um suporte para os demais pratos e permanecem na mesa durante toda a refeição, até mesmo entre a troca do prato de entrada para o prato principal.

Os sousplats são os primeiros a serem dispostos e devem ser colocados dois dedos acima da borda da mesa para evitar que encostem nos convidados. Em seguida, é colocado o prato principal e o prato de entrada, se houver, sobre o sousplat, como mostra na imagem abaixo.

copa02

Não é necessário que o sousplat seja do mesmo estilo ou estampa do prato. O essencial é que haja harmonia na composição.

É sempre bom planejar alguns dias antes do jantar os itens que você vai usar e, se possível, testar suas combinações. Assim, se perceber que algo está faltando ou não está em sintonia com os demais itens, terá tempo suficiente para procurar uma solução.

Vamos nos inspirar mais um pouco com o charme desses dois itens da dica de hoje?

copa05

copa04

copa03

1 ANO DE PARCERIA BOLOLÔ & STONE PAGAMENTOS

Estamos comemorando 1 ano de parceria com a STONE PAGAMENTOS em grande estilo!

Confiram o post com o vídeo que eles produziram contando um pouco da nossa história de empreendedorismo e paixão pelo negócio e-commerce.

VÍDEO COMEMORATIVO DE 1 ANO DA PARCERIA BOLOLÔ & STONE PAGAMENTOS

stories_bololo

O QUE FAZER PARA SEU FILHO NAS FÉRIAS!!!

As férias chegaram e com isso a aumentou a necessidade de ser criativo(a) na cozinha pra satisfazer a fome e os desejos dos seus filhos, certo?

O Bololô resolveu então lhe dar dicas de receitas rápidas e que as crianças amam, o que significa poder repeti-las várias vezes durante o mês de férias.

MILKSHAKE DE OVOMALTINE E BOMBOM

receita-de-milshake-ovomaltine

Ingredientes
100ml de Leite
2 Colheres (sopa) de Ovomaltine
2 Colheres (sopa) de Leite em Pó
3 Bolas de Sorvete de Chocolate
3 Bolas de Sorvete de Creme
1 Bombom Picado

Instruções
No liquidificador adicione 100ml de Leite, 2 Colheres de Sopa de Ovomaltini, 2 Colheres de Sopa de Leite em Pó, 3 bolas de sorvete de chocolate e 3 bolas de sorvete de creme.
Bata bem usando a tecla pulsar e sirva em um copo alto, decore com o bombom picado, coloque o canudo e aproveite.

MOUSSE DE MARACUJÁ COM CHOCOLATE

receita-dueto-maracuja-brigadeiro-hm

Ingredientes
2 Latas de Creme de Leite
1 Lata de Leite Condensado
1 Envelope de Gelatina Sem Sabor
1 Xícara (chá) de Suco Concentrado de Maracujá
200g Chocolate Meio Amargo

Instruções
Comece a receita com o preparo do ganache, para isso derreta o chocolate no micro-ondas mexendo sempre de 30 em 30 segundos até que o chocolate esteja completamente derretido.
Adicione 1 (uma) lata de creme de leite em temperatura ambiente e misture delicadamente até ficar tudo homogêneo e reserve por 30 minutos em temperatura ambiente ou na geladeira por uns 15 minutos.
No liquidificador ou com um fuê misture 1 lata de creme de leite, 1 lata de leite condensado e 1 xícara de chá de suco de maracujá concentrado (aqueles de garrafinha).
Hidrate a galantina conforme instruções do fabricante e adicione a mistura da mousse e misture bem.
Em taças individuais coloque cerca de 1 colher de ganache e complete com o mousse de maracujá, leve para gelar por pelo menos 2 horas e sirva.

PICOLÉ DE FRUTAS CASEIRO

sorvete_frutas_caseiro

Ingredientes
Suco Pronto de Laranja com Soja
Suco Pronto de Morango com Soja
Iogurte de Coco
Frutas Picadas (Banana, Kiwi, Melão, Morango)
Coco Ralado Grosso Sem Açucar
Copinhos de Café ou Cachaça
Palitos de Sorvete

Instruções
Higienize e corte as frutas em pequenos pedaços (escolha frutas macias como banana, manga pois dão maior cremosidade ao picolé).
Coloque as frutas nos copinhos e pressione com os dedos para compactar.
Adicione o suco até cobrir todas as frutas. (Para salada de frutas use laranja, para morango use morango)
Coloque o palito e leve para o congelador.
Para fazer o de iogurte coloque a fruta ou coco ralado no copinho e adicione o iogurte, coloque o palito e leve para congelar.

ENROLADINHO DE SALSICHA

enroladinho_salsicha

Ingredientes
5 Xícaras (chá) de Farinha de Trigo (600g)
1½ Xícara (chá) de Água morna
½ Xícara (chá) de Óleo
2 Colheres (sopa) Açúcar
½ Colher (sopa) Sal
2 Colheres (sopa) de Orégano
30g Fermento Biologico Fresco
25 Salsichas cortadas ao meio
1 Ovo

Instruções
Pré aqueça o forno a 180º C
Dilua o fermento com o açúcar até formar uma pasta, junte o óleo e o sal e misture bem.
Em um recipiente coloque a farinha e junte a mistura de fermento, óleo e sal misture um pouco e adicione a água morna aos poucos misture até ficar bem incorporado.
Adicione o orégano e utilize as mãos para sovar a massa um pouco apenas para misturar tudo bem e a massa se desprender da mão.
Faça pequenas bolinhas e disponha na mesa, quando terminar comece a abrir da primeira. Você pode abrir na palma da mão ou com um rolo.
Após a massa aberta coloque a salsicha (seca e crua) e feche a massa, se desejar coloque uma gota de catchup.
Disponha em uma assadeira untada com manteiga ou óleo, bata ligeiramente o ovo e pincele para deixar sobre os enroladinhos.
Leve para o forno a 180º C por 20 minutos.

PIZZA DE FRIGIDEIRA

pizza-de-frigideira-f8-14630

Ingredientes
2 xícaras (chá) de trigo
½ xícara (chá) de leite
1 ovo
½ colher (sopa) de fermento químico em pó
1 pitada de sal

Instruções
Em um recipiente misture a farinha de trigo, leite, fermento em pó e o ovo, misture com a ajuda de uma colher até ficar uma massa grossa, assim que ficar difícil misturar com a colher, use as mãos e sove um pouco se estiver grudando na mão adicione farinha aos poucos e continue sovando, o ponto da massa é quando ela não grudar mas nas mãos.
Divida a massa em 4 partes e faça bolinhas, em uma superfície lisa e limpa polvilhe farinha de trigo e com a ajuda de um rolo de macarrão ou garrafa abra os discos do tamanho da sua frigideira.
Aqueça a frigideira e coloque 1 fio de azeite, abaixe o fogo e coloque a massa para fritar, quando começar a dourar é hora de virar e desligar o fogo.
Com o fogo desligado faça a montagem com massa de tomate e seus recheios preferidos (não exagere), ligue o fogo novamente na chama baixa e tampe a frigideira para abafar e derreter o queijo.

COMO CONFEITAR COM ARTE E TÉCNICA

Visite um fornecedor de artigos para a decoração de bolos. Vale a pena gastar um pouco do seu tempo passeando por lojas que vendem esses produtos específicos (SIM, acesse o Bololô – www.bololo.com.br/confeitaria), pois assim você poderá ver o que está disponível e o que mais chama a sua atenção. Se houver acessórios que você gostaria de ter e trabalhar, fale conosco para saber mais e tomar uma decisão sobre o que fazer em casa.
Escolha o tipo certo de bolo para poder confeitar. Confeitar um bolo requer um esforço extra. Portanto, faz sentido, até mesmo por lógica, confeitar um bolo para que ele fique bonito. Por exemplo: não seria preciso confeitar um bolo que foi feito para ser comido quente, assim que sair do forno. Ele deve ser comido com algum tipo de cobertura, e isso é o máximo que irá acompanhá-lo. O que acontece é que esse tipo de bolo já está exatamente do jeito que deveria. Com isso, podemos aprender que alguns tipos de bolo ficam bem, por sua própria natureza, sem decoração. Já outros, a utilização desta é facultativa, como os bolos de frutas, por exemplo. Em geral, é a ocasião que irá lhe ajudar a decidir se você deve ou não confeitar. Segue abaixo exemplos de bolos que ficam bem com decoração:

  • Cupcakes
  • Bolos Natalinos
  • Bolos de Casamento
  • Bolos feitos para festas de aniversários infantis
  • Bolos feitos para aniversários especiais (como o de 15 anos das meninas e o de 18 ou 21, para os meninos)
  • Bolos em formatos de bonecas ou personagens
  • Bolos de despedida
  • Bolos em formato de computadores, eletrônicos, ficção científica.. Geralmente dão mais trabalho para fazer
  • Bolos de presente
  • Bolos para arrecadação de fundos, que geralmente são vendidos em bazares, feiras…
  • Bolos que serão fotografados para alguma ocasião especial.
  • Bolos feitos para participarem de competições, concursos, etc

Decida qual o tipo de cobertura usar na hora de confeitar um bolo. É importante que você se sinta confortável com as técnicas utilizadas para confeitar bolos. Algumas são mais complicadas do que as outras. Caso esteja apenas começando, é recomendado que você não tente fazer decorações muito complicadas, até que se sinta mais confiante. Os diferentes tipos de coberturas incluem:

  • Creme de Manteiga – essa é uma cobertura muito fácil de usar. Ela tapa os buracos e cobre todos os tipos de imperfeições que o bolo possa ter! Ela aparenta ser chantilly e pode ser tanto colocada de forma uniforme sobre o bolo, como com diferentes relevos. Além disso, também é muito fácil colorí-la e dar sabor a ela, como de chocolate, baunilha, limão, morango e até mesmo de café.
  • Cobertura macia – essa é uma cobertura batida. Esta deve ser colocada no bolo no dia em que ele for servido. Possui a consistência de um marshmallow. Se for guardada, torna-se um pouco rachada, e acaba perdendo o seu brilho.
  • Cobertura de açúcar – Como o próprio nome já diz, é uma cobertura feita de açúcar. Normalmente é mais fácil comprá-la pronta em uma loja que vende artigos para confeitar bolos.
  • Cobertura Royal – É muito parecida com a pasta de açúcar, e é facilmente encontrada pronta em lojas que vendem esse tipo de material.
  • Pastilhagem – quando você compra esse tipo de cobertura do fornecedor, ela vem em forma de pó, e é muito útil para modelar e deixar o bolo com o formato desejado. Ela e um tipo de massa feita com a pasta de açúcar ou com chiclete. Também pode ser feita a partir do zero. Ela seca muito rápido e, uma vez seca, fica tão forte que vai “estalar” se for dobrada. Ela possui uma alta capacidade de resistência a umidade. A desvantagem de se usar esse tipo de cobertura, é que você vai ter que trabalhar com ela de forma muito rápida, antes que seque. Se você quiser usar a pastilhagem para modelar, você vai precisar de misturá-la 50/50 com pasta de açúcar.
  • Cobertura de Pétalas – esse tipo de cobertura é ideal para fazer flores nos bolos, pois produz detalhes super finos. É bom molhar um pouco os dedos na hora de trabalhar com ela.
  • Cola de Açúcar – Na verdade isso não é uma cobertura, mas sim uma espécie de”cola” que permite juntar e fixar as partes modeladas da cobertura.
  • Cobertura de Moldelar – Essa cobertura é o resultado combinação da cobertura de açúcar misturada com um pouco de goma tragacanto.
  • Coberturas parcialmente prontas feitas com imagens impressas – Esse tipo de cobertura é muito comum em aniversários infantis, pois contém imagens de desenhos animados, personagens de filmes, de séries…
  • Cobertura feita com açúcar polvilhado em cima do bolo – Esse tipo de cobertura é muito simples, e pode ser a combinação perfeita para o tipo de bolo correto, principalmente se sua consistência já for suficientemente boa sem cobertura alguma, como bolos de sobremesa, por exemplo.

Faça mais do que simplesmente colocar uma cobertura no bolo. Há inúmeras maneiras além dessa de se confeitar um bolo. Algumas delas podem até ser combinadas com a cobertura. Alguns exemplos são:

  • Fruta – pedaços de frutas frescas, frutas secas, frutas modeladas em formas de flores ou animais, frutas cobertas com doce como geléia, mergulhadas em caramelo ou cristalizadas.
  • Flores – flores comestíveis podem deixar o bolo bem elegante.
  • Creme – o creme de leite pode ser modelado em forma de quenelles, espalhado em cima do bolo ou utilizado para recheá-lo.
  • Balas – qualquer tipo de bala deixa o bolo com uma ótima aparência.
  • Chocolate – ele pode ser jogado em cima do bolo tanto de forma aleatória, quanto de forma determinada.
  • Cacau em pó – raspinhas de chocolate, granulado, chocolate modelado, etc.
  • Nozes – especialmente partidas o meio, raspadas ou prateadas
  • Cobertura de canela – pode ser assada junto com o bolo, e não precisa de nenhuma decoração além de um quenelle de creme em cada potinho.
  • Caramelo em pedaços ou modelado – esse tipo de cobertura é uma maravilha, mas requer bastante prática. Você vai precisar de um certo tempo até pegar o jeito, mas com certeza irá adorar, pois o caramelo sempre fica bem no bolo.
  • Coco – você pode ralá-lo ou comprá-lo pronto (coco em pó). Caso queira, você pode aplicar corante (desses que usamos nos docinhos de festa) para dar um toque especial a ele. Também pode ser torrado, caso prefira.
  • Geléia ou conservas.

Não se acomode! Sempre esteja disposto a aprender outras técnicas. Elas podem ser bem úteis, e um grande passo para decorar bolos com sucesso. Há uma série delas que podem lhe ajudar na de decoração do bolo. Algumas delas são:

  • Pintura em açúcar – use corante e um pincel pequeno, bem fininho, para poder pintar sobre as coberturas. O pincel não pode estar muito umedecido, para poder evitar que a tinta borre.
  • Pontilhagem – utilize uma escova de tamanho médio e que possua uma “cabeça” firme para poder fazer pequenos pontos em uma cobertura suave.
  • Faça coberturas em relevo. Essa é uma ótima maneira de fazer com que seu bolo tenha um design bem bacana. Você pode fazer o que quiser, desde bolos e corações, até mensagens escritas, como um “Feliz Aniversário”, por exemplo. Há duas maneiras de fazer isso: você pode comprar um aparelhinho pronto na rua (tipo esses pinos em que o glacê vem dentro) ou pode fazer um em casa, utilizando papel ou plástico.
  • Modele o bolo – a habilidade de deixar os bolos com formas incríveis consiste em “quebrar” o costume de fazê-lo apenas em um formato quadrado, retangular ou rendondo. Você deve transformar essas técnicas simples em uma “escultura”. Você deve remontá-los de acordo com a forma que deseja. Use uma faca serrilhada bem afiada para poder cortar um bolo de manteiga básico na forma apropriada. Siga as instruções da uma receita para não acabar fazendo nada indesejado. Se você acabar cortando mais do que gostaria, “cole-o” novamente com um creme de manteiga.
  • Sempre confeite a borda do bolo, a menos que isso estrague o design que você almeja. Pegue um pino de confeitar (como esses de glacê) e vá modelando o redor do bolo. Em um aspecto geral, deixar as bordas sem cobertura ou sem confeitaria faz com que o bolo pareça “inacabado”.

Abuse da criatividade de cores. Quando escolher um tema colorido para o seu bolo, considere as seguintes dicas:

  • O bolo é para alguém que prefere uma cor em particular?
  • O bolo é de algum personagem em especial? Ele precisa ser colorido de alguma forma em especial? A maioria dos bolos feitos para aniversários de criança são assim. Se quiser, pode procurar pela imagem da personagem na internet e usá-la como um guia, para saber onde pintar e com qual cor.
  • O bolo é para alguma ocasião especial, como uma festa de formatura, por exemplo? Nesse caso, você pode pintar o bolo com as cores da futura faculdade daquela pessoa (caso ela já tenha passado em alguma).
  • Use granulados ou diferentes tipos de chocolate para poder dar uma cor extra no bolo.

Saiba como transformar um simples pedaço de comida em algo extraordinariamente decorativo. Infelizmente não há como explicar a arte de confeitar a partir de doces, frutas secas, legumes, outros alimentos assados, etc, pois gastar-se-ia muito tempo e espaço, o que só faria com que a leitura acabasse se tornando cansativa. Apesar disso, é importante ser criativo quando se está tentando fazer com que um bolo possua um visual atrativo. Por exemplo, você pode fazer um rato perfeitamente aceitável, usando uma fruta tamara, duas balas pequenas, como os ouvidos e uma longa tira de alcaçuz saindo dele, como uma cauda. Quando colocamos essa “obra de arte” em cima do bolo, o rato fica muito realista. Se preferir, pode usar balas redondas, como janelas de um navio, marshmallows cortados, como pétalas de flores, balinhas de botão, como teclas de um teclado ou telefone, usar o glacê para formar uma bola branca, que irá parecer uma bola de golfe, etc. Basta apenas ser criativo! Todos os tipos de bala e doces em geral podem ser utilizados como olhos, bigodes, orelhas, narizes, caudas, etc.

  • Pesquise, na internet, por fotos e vídeos que falem sobre a decoração de um bolo. Você pode acabar ficando mais inspirado do que imagina…

Sirva o bolo em recipientes estilosos. Garantir com que o recipiente em que o bolo será servido seja bonito dará o toque final a ele.

  • Se seu prato possuir alguma gravura, pode ser que ela não combine com a decoração do bolo. Entretanto, se seu prato possuir uma decoração mais simples, pode se adequar perfeitamente.
  • Os pratos brancos, sem gravuras (básicos) combinam com todo tipo de decoração.
  • Cores mais fortes/escuras podem funcionar perfeitamente, desde que sejam compatíveis com a cor principal do bolo.
  • Os pratos de vidro sempre combinam com a decoração do bolo.
  • Suportes de bolo são uma ótima escolha, pois além de o levantarem (o que atrai os olhares das pessoas), fazem com que ele seja o centro da mesa.
  • Se você não quiser usar um prato ou um suporte de bolo, pense em usar uma placa/tábua. As placas de bolo facilitam o transporte do bolo, quer seja da cozinha para a sala de jantar, quer seja da cozinha para o carro e do carro para qualquer outro lugar! Elas podem ser feitas em casa, usando papelão ou madeira fina coberta com papel alumínio, ou podem ser compradas prontas em uma loja que venda artigos para confeitar o bolo.

A ARTE DE TEMPERAR

Conhecer técnicas de culinária é indispensável, sem dúvidas.

Mas o grande segredo na hora de preparar um prato é o tempero. Ervas e especiarias sempre dão um toque muito especial e pessoal ao prato. Mesmo o frango, por exemplo, pode ter sabores e até mesmo aparências completamente diferentes, dependendo dos condimentos utilizados. Aproveite as dicas abaixo e aventure-se no uso dos temperos. Aos poucos, você descobrirá as delícias de dar o seu toque à comida.

Temperos mais comuns

Alecrim
O aroma inebriante do alecrim penetra com facilidade em carnes brancas e vermelhas. Vai muito bem com pão e azeite. Pode ser usado para temperar saladas também.



Cebolinha
Com a salsinha, forma a dupla “cheiro-verde”, muito utlizada na culinária brasileira. Sozinha, é ideal para incrementar omeletes e sopas. Fica uma delícia polvilhada no arroz. Junte a cebolinha às receitas somente no final do cozimento de pratos quentes, assim, ela não perde o sabor, nem o perfume.


Louro
No Brasil, o louro é tradicionalmente utilizado como tempero de feijão. Ele forma par perfeito com carne de vaca ou de porco assadas ou ensopadas.


Pimenta-do-reino
Vai bem com a maioria dos alimentos. Pode ser utilizada tanto durante o cozimento, quanto para finalizar uma receita. Neste caso, prefira moer a pimenta na hora. Você pode acondicioná-la em moedores próprios para isso.



Como conservar
Condimentos devem sempre ser guardados em vidros ou potes de plástico bem fechados e de preferência dentro do armário (a luz do sol faz com que eles percam suas propriedades mais rápido). Dessa maneira, podem durar de seis meses a um ano. Temperos frescos podem ser conservados por até uma semana na geladeira, acondicionados em sacos de papel ou recipientes de plástico forrados com papel-toalha.

Compre pouco
Embora possam durar até um ano, os temperos vão  erdendo suas propriedades com o passar do tempo. Não é comum e nem recomendável usar grandes porções  eles nos pratos. Portanto, não vale a pena comprar muito para depois ter que guardar. Uma boa opção é adquirir os condimentos em feiras livres, onde são vendidos a granel (fora da embalagem).

Fresco ou seco?
Nos supermercados, é fácil encontrar as versões desidratadas de ervas como salsa, alecrim, tomilho. Mas tome cuidado: as ervas secas têm sabor diferente das versões frescas. Se optar pelo tempero desidratado, maneire na dose, porque ele é mais forte que o original. O ideal é usar 1/4 do que usaria caso a erva fosse resca. Depois você pode provar a comida e avaliar se vale a pena colocar um pouco mais.

Rale na hora
Se você ralar temperos como pimenta-do-reino, cravo ou noz-moscada apenas na hora de utilizá-los, seu sabor ficará mais acentuado.

A hora certa de
adicionar
Temperos verdes devem ser adicionados quando o prato já estiver quase pronto (a não ser que a receita indique o contrário). Se você cozinhá-los por muito tempo, o sabor e o aroma podem se alterar.

Use com moderação
Em matéria de temperos, menos é sempre mais. Quer dizer: se você usar só um pouquinho, seu prato ficará muito mais gostoso do que se puser muitos condimentos ou uma quantidade muito grande de apenas um deles. Lembre-se sempre que os temperos são para acentuar e não para alterar o sabor dos alimentos.

Mas o grande segredo na hora de preparar um prato é o tempero. Ervas e especiarias sempre dão um toque muito especial e pessoal ao prato. Mesmo o frango, por exemplo, pode ter sabores e até mesmo aparências completamente diferentes, dependendo dos condimentos utilizados. Aproveite as dicas abaixo e aventure-se no uso dos temperos. Aos poucos, você descobrirá as delícias de dar o seu toque à comida.

COMO ESCOLHER CARNE E O CORTE CERTO PARA CADA TIPO DE RECEITA

Aprenda dicas simples para preparar uma carne macia e suculenta.

Um dos itens que não pode faltar no almoço do brasileiro é a carne. Com molho, em tiras ou apenas grelhada no formato de bife, é preciso prepará-la do jeito certo para garantir que a carne fique macia e suculenta.

Quais carnes são mais macias? Em quais receitas usar?

Na lista das carnes mais macias estão o filé mignon e o contrafilé. Essas carnes devem ser usadas no preparo de bifes e picadinhos rápidos.

Quais carnes são mais duras? Como usar?

O acém, o patinho e o músculo estão entre as carnes mais duras, que podem ser usadas do preparo de pratos cozidos e assados. As carnes mais duras também são uma ótima opção para moer.

Dicas de como manter a carne macia

Para garantir uma carne macia não basta só compras os tipos corretos. O modo de preparo também influencia e é preciso conhecer algumas técnicas para evitar que a carne fique dura.

A primeira dica é não temperar a carne com antecedência porque o sal desidrata a carne, deixando o bife duro. Além disso, é importante ressaltar que a carne nunca deve ser lavada porque isso tira o seu “suco” natural e, com ele, os nutrientes do alimento.

Em qual sentido cortar a carne?

A carne pode ser cortada de qualquer maneira? A resposta é não. É preciso cortar a peça no sentido contrário ao das fibras da carne, pois isso faz com que a fibra fique menor, e por consequência a carne fique mais macia. A técnica pode ser usada para cortar bifes finos, espessos e até mesmo tiras.

Como selar a carne para mantê-la suculenta

Depois de cortar a carne do jeito certo, é hora de garantir que ela fique suculenta. Como? Selando a carne.

É preciso temperar os bifes e colocá-los na panela aquecida com uma quantidade mínima de óleo. Depois deixe fritar até ela desgrudar da panela, mantendo sempre o fogo alto e a panela destampada. A selagem pode ser feita tanto em bifes quanto em peças inteiras.

O que é deglacear?

Sabe a panela usada na selagem da carne? Ela pode ser usada novamente para deixar o prato ainda mais saboroso em um processo chamado de deglacear. Ele consiste em acrescentar algum líquido à panela usada na selagem para desprender sucos, líquidos e gorduras que a carne soltou durante o preparo.

Para fazer isso basta colocar um pouco de líquido, que pode ser água, na panela ligada e deixar uns minutos até tomar cor. Em seguida, basta raspar o fundo da panela com uma colher ou espátula e jogar em cima da carne, que ficará muito mais saborosa.

Como fazer um bife a milanesa crocante

Não há nada mais gostoso do que um bife à milanesa crocante, certo? O truque para obter o resultado perfeito passa primeiro por amassar o bife com uma superfície lisa, que pode ser uma panela ou até mesmo o martelo de cozinha tradicional. Para não grudar o bife no utensílio, a dica é usar papel filme por cima do bife. Depois de bater alguns minutos, retire o papel e tempere o bife.

Segredo para empanar sem fazer muita sujeira

Um dos incômodos do preparo do bife à milanesa é a sujeira. Um truque ótimo para evitar isso é usar uma mão para passar o bife na farinha de rosca e outra mão para molhá-lo nos ovos. Outra dica da chef é usar a parte cega de uma faca para pressionar levemente o bife, pois isso faz o empanado aderir aos bifes.

 

 

TUDO SOBRE VINHO DO PORTO

O Vinho do Porto tem origem na região do Douro, em Portugal. 

É o mais conhecido dos chamados “vinhos fortificados”, dotados de maior teor alcoólico, resultado da adição de aguardente ao vinho, interrompendo o processo de fermentação, além de ter um processo de vinificação muito rápido, de dois a três dias. Embora existam alguns vinhos do porto secos – difíceis de encontrar -, a maioria é doce, resultado da sobra residual de açúcar que permanece no vinho quando a fermentação é interrompida.



Após este processo de adição de aguardente, o vinho passará por envelhecimento, mantendo contato com a madeira em pipas de características da Região Duriense e, posteriormente, engarrafados. Em alguns exemplares, após o engarrafamento, o vinho passar por um novo período de envelhecimento, mantendo-se reservado enquanto o vinho mantém contato com o oxigênio que sobra na garrafa após fechado.

É possível encontrar uma extensa gama de vinhos do porto, com diferenças de sabor e aroma. Isso porque, conforme o tempo e o tipo de envelhecimento, o vinho do porto apresenta determinadas características, recebendo uma classificação própria. Esse sistema também define o preço do vinho.

Note que sempre o rótulo da garrafa informa o nome específico do tipo do vinho do porto:


Porto White

Branco (White): Produzido exclusivamente com uvas brancas, passando pelo carvalho durante dois ou três anos. Não evolui depois de engarrafado. Normalmente são vinhos jovens e frutados, podendo ser encontrados doces ou secos (dry), mas os secos sempre terão alguma doçura.

 

 

Vinho Ruby

Ruby: O nome é uma referência à cor do vinho, elaborado com uvas tintas, normalmente sem data de colheita, com permanência de dois a três anos em pipas de carvalho. Encorpado e frutado, é um vinho jovem, mantendo suas características originais por muito tempo, com sabor puxado para ameixas e frutas silvestres.

 

 

Vinho Tawny

Tawny: Utiliza as mesmas uvas tintas do Ruby e também passa por pipas de carvalho por um período de dois ou três anos. A diferença é que, posteriormente, segue para barricas de carvalho, ampliando o contato do vinho com a madeira e com o oxigênio. Esse processo acelera a oxidação do vinho, deixando sua cor mais próxima do âmbar, de topázio queimado, e os sabores se aproximam de amêndoas, nozes e outros frutos secos. Assim, se transforma num vinho mais                        elegante e não envelhece na garrafa, assim como os demais Tawnys.

 


Vinho Tinto Tawny ColheitaTawny Colheita: Trata-se de um vinho de uma só colheita, de um ano específico, quase sempre considerada excepcionalmente boa para a produção de Vinho do Porto Tawny. Permanece, no mínimo, por sete anos na madeira, mas alguns exemplares podem permanecer por doze anos ou até mais, conforme definição da vinícola. Apresenta cores claras, um acastanhado puxado para o dourado, e tem sabor rico, elegante, suave, delicado, profundo e complexo.

 


Vinho Tinto Tawny EnvelhecidoTawny Envelhecido: Estão entre os vinhos do porto mais caros do mercado. Podem ou não ter a data da colheita identificada, conforme decisão do produtor. Passam por período de envelhecimento em carvalho por 10, 20, 30 ou 40 anos, ganhando, assim, complexidade. Com o passar dos anos, esses vinhos também se tornam mais licorosos e claros, obtendo características de sabor de mel, madeira, canela e chocolate, entre outras.

 


Vinho do Porto LBVLBV (Late Bottled Vintage): Os vinhos dessa sigla provém de uma única colheita, quase sempre excepcionalmente boa, e mantêm algumas das características mais marcantes dos Ruby: cor vermelha intensa e bastante frutado. De grande qualidade, o LBV conta sempre na garrafa com indicação do ano da colheita e do engarrafamento, tendo passado por madeira num período de quatro a seis anos, conferindo a ele evolução, intensa coloração, taninos e juventude. Pouco                     evolui na garrafa e, por isso, pode ser consumido após a compra.

 


Vinho do Porto VintageVintage: É a preciosidade dos vinhos do porto, obtido de uma única colheita e com qualidade sem igual, por ser produzido com uvas selecionadas. Mantém o envelhecimento na garrafa, de forma lenta, após ter permanecido por dois anos na madeira. Recomenda-se que a guarda seja feita em local sem muita luz, com certo cuidado, para não comprometer a evolução desse tipo de porto. Por ser a guarda de longo período, costuma apresentar depósito no fundo da garrafa. Neste              caso, recomenda-se ser decantado antes de ser servido. De aromas frutados e florais, cor intensa e              taninos marcantes, vai aprofundando a harmonia conforme o envelhecimento, tão complexas são              suas características de olfato e paladar. Menos de 2% da produção de portos são do tipo Vintage.

 


Vinho do Porto Vintage de QuintaVintage de Quinta: É uma variação do Vintage, obtida por uma única colheita da quinta que o produziu. É elaborado somente em anos excepcionais, com dois anos de passagem pelo carvalho, e podendo permanecer por até 10 anos no estoque do produtor. Envelhece na garrafa, mas também está pronto para ser consumido quando comercializado. 

VOCÊ CONHECE AS PANELAS DE TITÂNIO?

A marca HAPPYCALL desenvolveu o mais moderno antiaderente existente no mundo, melhor até que sua própria linha com pó de diamante, a nova linha TITANIUM.

IH plasma 28 - ft 7

São frigideiras que possuem um revestimento antiaderente tripo de titânio e fabricadas com a mais alta tecnologia e confiabilidade pela empresa coreana fundada em 1999, especializada em utensílios de cozinha.

Agora você pode preparar os mais variados pratos, desde assados, grelhados, frutos do mar e carnes, sem se preocupar com o que vem depois.

E mais… pode ser utilizada em fogões a gás, elétricos, indução e vitrocerâmicos.

IH plasma 28 - ft 1

 

Conheça mais em: http://www.bololo.com.br/happycall

IH plasma 28 - ft 3

 

Clique no link abaixo e veja o vídeo que mostra a diferença entre uma frigideira de TITÂNIO e outra normal.

DIFERENÇA ENTRE FRIGIDEIRA DE TITÂNIO E OUTRA COMUM