Como usar os temperos? Aprenda a combinar as ervas aromáticas

 

Na cozinha, tão importante quanto escolher bem os ingredientes é saber combiná-los na medida certa. E, quando falamos em combinações e medidas nas refeições, entram em cena os queridinhos da culinária: os temperos ou condimentos.

Tecnicamente, podemos chamar de condimento (ou tempero) qualquer substância que é usada para dar sabor, aroma ou realçar o paladar de um prato. Entre os temperos mais utilizados estão as ervas, as especiarias, os legumes, o sal, entre outros.

shutterstock_69448459

Em meio ao universo dos temperos, alho, sal e cebola são a trilogia básica usada para dar sabor aos alimentos. Porém, na hora de preparar uma refeição especial, o básico já não serve. Para aguçar ainda mais o paladar, é preciso inovar, trazer à tona novos sabores, incitar novas sensações. Para isso, é importante conhecer uma gama variada de temperos e saber quando usá-los e como combiná-los.

shutterstock_106380674

Como combinar?

O verbo temperar vem do Latim temperare, que significa “misturar corretamente, moderar, regular”. Na cozinha, escolher as combinações e quantidades corretas dos condimentos para cada tipo de alimento pode ser um verdadeiro desafio para o cozinheiro inexperiente.

Por isso, antes de sair misturando tudo por aí, vale a pena conferir algumas dicas sobre quais temperos combinam com o tipo de comida que você pretende preparar. Com o tempo e a vivência na culinária, você desenvolve um paladar aguçado e adquire o chamado “bom-senso” na cozinha. Com essa habilidade, sem ter lido nada antes, você vai saber se um tempero combina com determinado alimento só de cheirar e provar. E a partir daí você mesmo acaba criando suas combinações, como um Chef profissional!

Para quem ainda não chegou nesse estágio, preparamos um guia básico de como usar as ervas aromáticas na cozinha. Pode se aventurar no mundo dos temperos sem perigo de errar!

shutterstock_22932526

O quê combina com o quê?

Hortelã: Seu aroma transmite frescura. É perfeita dar sabor e enfeitar sobremesas e bebidas de verão. Em carnes de cordeiro, peixes, aves e sopas de legumes acrescenta um sabor especial.

Cebolinha: Seus talos são muito usados em pratos com ovos como omeletes e preparações com batatas em geral. Fica uma delícia polvilhada no arroz. A erva ainda dá um sabor especial ao queijo minas e ricota para sanduíches e canapés. Serve também como ingrediente base para os molhos verde e tártaro.

Coentro: Combina com refogados, peixes, mariscos, camarão, sopas e saladas.

Estragão: Possui um sabor muito parecido com o do anis, pela suas propriedades refrescantes. Fica ótimo em pratos à base de ovos, no frango, em saladas e batata.

Cominho: Muito usada em preparações com carnes, aves, sopas, queijos, pães e molhos. Combina com couve, arroz e recheios de legumes.

Alecrim: Tanto o ramo quanto suas folhas podem ser adicionadas aos pratos. É um excelente tempero para carnes, como cordeiro, frango assado, vitela, porco, carne vermelha e peixes. Combina com preparações à base de batatas e molhos.

Louro: Muito versátil, combina com quase tudo. Suas folhas dão aroma ao feijão, caldos, molhos, batatas, cenouras, assados e refogados de carnes de porco, aves e peixes. Diferentemente de outros temperos, podem cozinhar por um tempo prolongado sem perder suas propriedades.

Manjericão: Muito presente na culinária italiana, mediterrânea e tailandesa. Combina perfeitamente com preparações que levam tomates, como saladas, molhos, sopas e sanduíches. Legumes como abobrinha, berinjela, abóbora e batata também ganham um toque especial com a erva.  Alho, azeite e limão são condimentos que formam uma parceria incrível com o manjericão.

Salsão: Muito popular na culinária asiática fica ótimo em saladas e aves.

Salsinha: Uma das ervas mais versáteis da culinária, a salsinha combina com tudo (mesmo). Se for a única erva que você tem na geladeira, não hesite em adicionar ao prato que você estiver preparando.

Sálvia: Combina bem com carnes mais gordurosas como porco, pato, ganso e vitela. Harmoniza muito bem com aves leves como peru e frango (na canja fica uma delícia!), carboidratos (pães, batatas, panquecas, polentas e massas) e queijos frescos.

Tomilho: De sabor acentuado é ideal para fugir da rotina. Combina com carnes de sabor forte. Dá um toque único em patês de carne e molhos que levam alcaparras, tomates, pimentão e anchovas.

Orégano: Vai muito além da pizza! Dá um sabor especial a massas, molhos, vegetais assados, saladas e sopas. Tem muita afinidade com ovos, berinjela, champignons, pimentões, batatas e queijos (ricota, queijo minas e mussarela).  Ainda tempera carnes, peixes e aves refogados.

Erva doce: Dá um sabor inusitado ao salmão e recheio de massas, além de ser muito usada no preparo de sobremesas.

 

Composições de ervas

Algumas combinações de ervas muito usadas na culinária são renomadas por harmonizarem perfeitamente. Vamos a elas:

Cheiro-verde: Salsinha e cebolinha.

Bouquet Garni: Tomilho, louro, salsa, salsão e alecrim.

Ervas finas: manjericão, orégano, sálvia, tomilho, manjerona e alecrim.

Ervas de Provence: manjericão, manjerona, alecrim, segurelha, tomilho, flores de lavanda e louro em proporções diversas.

 

Dicas gerais:

– A maioria das ervas devem ser retiradas do prato no momento de servir.

– Sempre prefira a versão fresca das ervas ao invés da desidratada.

-Não compre em grandes quantidades, pois as ervas estragam rapidamente, perdendo sua cor e o sabor.

– A maioria das ervas não deve ser cozida por muito tempo. É sempre recomendado acrescentá-las nos momentos finais da preparação dos pratos.

– Quando falamos de ervas e temperos em geral, menos é sempre mais. Um pouquinho do tempero já cumpre o papel de dar sabor e aromatizar o prato.

shutterstock_55604686

 

 

 

 

 

 

14 comentários para "Como usar os temperos? Aprenda a combinar as ervas aromáticas"

Adicionar Comentário
  1. Gutemberg

    19 de novembro de 2013 às 16:46

    Ola gente amiga deste site.
    Eu acredito que já atingir este estágio do “bom senso” na cozinha, não fiz curso de culinária nem por correspondência que já mais substituiria a pratica, mas seria melhor que nenhum, né msm? rsrss. Dei agora pra peregrinar na internet a busca de dicas pra somar com o q eu já tenho na cabeça. Eu sei fazer certas combinações que agradam o paladar de quem come os pratos q preparo e buscava esse termo, pq acompanho outros lugares como casa de amigos p ex… e vejo que eles preparam alguns alimentos de forma intrigante, a comida fica boa mas poderia ficar melhor, eles desperdiçam certas partes importantes dos alimentos como talos, sementes e o caldo, o caldo vai pro ralo msm, me doí mt..! Acredito que o bom senso é o mais importe nessa hr, pq eu preparo uma refeição inteira: arroz, feijão, salada, carne ou peixe e muitas das vezes não provo na hr o preparo do alimento, pq tenho a quantidade estabelecida pra cada alimento e mais, tenho medo de perder o apetite na hr de servir.! Uma coisa que aprendi, a comida mais elaborada leva-se quase o msm tempo de que uma comida do dia-a-dia e isso nos torna mais exigente e especialista se me permitem a palavra e o melhor, quem convive com td isso desperta pra esse lado cozinhar que ñ é somente uma obrigação. Eu sei que comer fora é maravilhoso mas nem sempre a grana vai ajudar. Mediante isso (UMA DICA PRO SITE) eu passei a dar preços nos pratos que preparo e elaboro com a minha mulher, é uma farra, caímos na risada td vez, acredite já teve prato que valeria 120 reais, ou seja 240 pra dois , mas o vinho, agua c gás , sobremesa, o serviço e o estacionamento chegaria a 350,00 – como disse nem sempre vou ter esse dinheiro… então faço em casa e nos divertimos com os pratos ‘goumers’ e quando posso partimos prum bom restaurante pq nd substitui o prazer de se comer fora. Um abrç
    gutemberg

    Responder
    • Blog Bololô

      4 de dezembro de 2013 às 13:51

      =) Olá Gutemberg,

      com certeza não existe nada mais ‘gourmet’ do que estar ao lado de quem a gente gosta, não é?! Principalmente para saborear um prato gostoso!

      Ficamos felizes com toda a sua criatividade. Seus pratos devem ficar deliciosos!

      Obrigado e até mais 😉

      Responder
    • Cleane

      5 de agosto de 2015 às 00:06

      Amigo Gutemberg, se é q posso chama-lo assim; você disse e não disse, será que foi somente eu e tive a sensação? Gostaria de saber qual seu tempero ideal pra cada tipo de carne. Estou me aventurando por este mundo novo sem glotamato monossodico e quero ver opções sem este tempero que, segundo dizem ; mata!

      Responder
      • Cleane

        5 de agosto de 2015 às 00:07

        Corrigindo:
        *glotamato monossodico

        Responder
  2. Johnk566

    3 de setembro de 2014 às 06:56

    Perfect webpage you have at this website! Precisely how could i add in this blog’s feed into my Rss reader? kdeebaeeeeaf

    Responder
  3. euridice

    30 de dezembro de 2014 às 21:58

    muito bom gostei como combinar o sabores das ervas

    Responder
  4. elly

    25 de janeiro de 2015 às 00:11

    gostei muito do site parabéns

    Responder
  5. Armand Raphael Levy

    19 de abril de 2015 às 18:36

    Como amarar os temperos no cozimento da comida para depois retirar da panela no final.?

    Responder
  6. Marinete Apolinário de jesus

    29 de junho de 2015 às 17:09

    Bom de mais essas dicas que vcs passam obrigada

    Responder
  7. Elaine

    24 de agosto de 2015 às 20:19

    Adorei as dicas e tb do comentário do Gutemberg. Parabéns

    Responder
  8. Pingback: Como usar os temperos? Aprenda a combinar as ervas aromáticas – Equilibre-se

  9. Shirlane Moura

    8 de setembro de 2015 às 13:00

    Gostaria de saber quais ervas poderia fazer um caldo único para massa de salgados fritos que fique aromatizada, pensei em usar salvia e alecrim, porem tb gostaria que esse caldo ficassem com um sabor um pouco adocicado. Sera que vc poderia me ajudar?

    Responder
  10. Eliana

    18 de setembro de 2015 às 07:50

    Adorei , aprendi tudo o que não sabia sobre as ervas.

    Responder
  11. Leonel

    28 de outubro de 2015 às 20:03

    Eu nao tinha muita noçao de como adicionar quantidades de temperos nos alimentos, muito obrigado pelas dicas . to ligado no blog. valeu!

    Responder

Envie um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *